Como distribuir corretamente os seus produtos

A distribuição de produtos é um passo importante que, muitas vezes, passa despercebido, pois as marcas optam pela opção mais barata ou mais fácil, ao invés de elaborar uma estratégia de distribuição legítima. 

 

Neste texto, pediremos que saia de trás de sua mesa rústica de madeira, para entender tudo o que precisa saber sobre o tema, desde os conceitos básicos disso até suas diferentes estratégias. Então, se ficou curioso, continue com a gente!

 

O que é distribuição de produtos?

 

A distribuição implica em disponibilizar um produto para compra, colocando-o nos mais diversos locais. Envolve transporte, embalagem e entrega. A distribuição é fundamental para as vendas de uma empresa.

 

Um distribuidor é definido como alguém que compra produtos, os armazena e os vende por meio de um canal. Eles dialogam com fabricantes e varejistas ou consumidores, trabalhando em nome de uma determinada empresa, ao invés de se apresentarem. 

 

Normalmente, participam de relacionamentos colaborativos com clientes e fabricantes. Com essa boa distribuição, certamente sua marca terá um aumento na exposição e pode ter uma vantagem em termos de velocidade e eficiência nas vendas.

 

Conheça seus canais de distribuição de produtos

 

Um canal de distribuição refere-se ao fluxo de negócios que ocorre entre um fabricante e um consumidor. É o caminho que uma transação segue. Distribuidores são os intermediários que entregam e armazenam produtos que vão de armário de aço 2 portas a peças de carros. 

 

Em um canal direto, o produtor trabalha com o consumidor. E, por outro lado, incorpora intermediários ao fluxo de vendas. Ao procurar expandir para novos mercados ou mudar sua estratégia de distribuição, você precisa conhecer os diferentes níveis de distribuição.

 

Os três tipos de distribuição

 

As estratégias de distribuição dependem do tipo de produto que está sendo vendido. O truque é saber das metas que deve atingir para seu crescimento. 

 

Existem três métodos que descrevem como os fabricantes escolhem como pretendem repassar seus produtos. Então, insira uma espécie de Luminária de emergência e atente-se a cada uma:

 

  • Distribuição Intensiva: O maior número de pontos de venda possível. O objetivo é penetrar o máximo possível no mercado;
  • Distribuição Seletiva: Selecione pontos de venda. Isso, geralmente, é baseado em um bem específico, permitindo que os fabricantes escolham um ponto de preço com rendas de lucros interessantes, proporcionando uma experiência de compra mais personalizada. A distribuição seletiva limita o número de locais em uma área específica;
  • Distribuição Exclusiva: Isso pode significar qualquer coisa, desde marcas de luxo exclusivas a coleções especiais disponíveis apenas em locais ou lojas parceiras. Esse método ajuda a manter a imagem de uma marca e a exclusividade do produto. 

 

Channel e Ferrari são exemplos claros deste tipo de distribuição. No caso, uma marca pequena ou média, não terá condições de fazê-la, pois o risco vem, primeiramente, porque ela não é tão famosa e, segundo, porque os lucros não ultrapassam os gastos.

 

Agora, faça reuniões com os gestores e aponte quais desses três exemplos são os melhores para o seu dia a dia!

 

Enfim, esperamos ter ajudado com essa postagem, caso tenha gostado, comente e compartilhe em suas redes sociais.

 

Conteúdo produzido pela equipe do Soluções Industriais.