Como planejar uma viagem para a️ Patagônia Argentina

Região é conhecida por paisagens deslumbrantes, mas requer atenção na hora de programar cada detalhe

 

A América do Sul ainda é pouco explorada por turistas, especialmente os brasileiros, mas países como Argentina e Chile têm conquistado esse público nos últimos anos. No entanto, além de aproveitar para comprar com desconto as passagens com antecedência, o planejamento para regiões como a Patagônia requer um tempo a mais para ser feito.

 

Isso porque o destino turístico que atrai visitantes de todo o mundo é uma região pouco habitada e, portanto, exige que os viajantes contratem guias, passeios e hospedagem de acordo com o período de estadia, e claro, com o clima de cada época do ano.

 

Este artigo vai te dar algumas dicas de como planejar uma viagem para a Patagônia, para aproveitar ao máximo cada momento nesse destino surpreendente, sem ter que lidar com imprevistos, que podem ser evitados desde a compra das passagens. Acompanhe a seguir.

Patagônia: um deserto gelado entre o Chile e Argentina

A Patagônia é uma região pouco habitada, localizada entre o Chile e a Argentina. Seu principal atrativo são as paisagens que combinam vegetação baixa, geleiras gigantescas, vales com animais nativos e até mesmo praias.

 

A divisão entre os dois países é feita pela Cordilheira dos Andes, responsável por oferecer fotos que não deixam a desejar para a região dos Alpes Suíços e outros locais montanhosos da Europa e da Ásia.

 

O clima por lá varia muito ao longo do ano, sendo predominantemente frio. Em épocas de invernos mais rigorosos, os passeios ficam dificultados, já que o acesso à região é feito por estradas e trilhas.

Viagem para a Patagônia: como planejar a viagem perfeita

É importante ter em mente que o idioma falado na Patagônia é o espanhol. No lado argentino, o espanhol é um pouco diferente, mas todos os comércios e hospedagens falam inglês, o que facilita muito na hora de se comunicar e tirar todas as dúvidas sobre passeios e outras necessidades ao longo da viagem.

 

A melhor forma de ir até lá é de avião, que exige uma parada em Buenos Aires, o que pode ser uma vantagem para quem quer curtir a cidade antes de se isolar no paraíso gelado. As cidades de Ushuaia e El Calafate são os lugares que abrigam turistas e de onde os passeios saem para os locais possíveis de serem visitados.

Qual a melhor época do ano para visitar a Patagônia?

Tanto no inverno quanto no verão, o clima patagônico é bastante variável, o que significa que você pode pegar dias de sol, com boa visibilidade das paisagens, ou dias de frio intenso, com névoa e menor oferta de passeios. No verão, alguns dias possuem mais de 15 horas de sol, o que é um diferencial, especialmente para os brasileiros. 

Câmbio de dinheiro e custos

As cidades na Patagônia aceitam apenas o Peso Argentino, portanto é importante garantir a troca do seu dinheiro antes de viajar. Por ser um local meio inóspito, é indicado levar dinheiro em espécie, já que o sinal de celular e as máquinas de cartão podem ser bem fracos por lá, especialmente em períodos de nevasca.

 

Quanto aos custos, tudo vai depender da época da sua viagem e do tipo de roteiro escolhido. No verão, considerado alta temporada, os preços de hospedagens e passeios aumentam, enquanto no inverno é possível pagar mais barato em toda a viagem.

Mobilidade

As cidades de Ushuaia e El Calafate são grandes, mas não impedem que a locomoção seja feita a pé no centro de cada uma, com restaurantes, bares, hotéis e outras atividades funcionando ao longo do dia. Entretanto, as regiões turísticas ficam afastadas, o que requer a contratação de serviços de guias ou aluguel de carro.